Archive for dezembro \11\UTC 2010

Croniqueta: o dia em que a pobre moça virou o capeta

dezembro 11, 2010 -

Entre idas e vindas, fazia quase um ano que eles tinham alguma coisa – um caso, digamos assim. Havia três meses, no entanto, que o figura de repente numa noite falou em namoro. Ela achou estranho, ficou ressabiada, mas pensou com seus botões: “quem está na chuva…” 

E era uma terça-feira de chuva e calor, e ela só queria tomar um sorvete na companhia dele, e jogar conversa fora. O figura apareceu. Sério e calado, sentou-se no sofá, recusou a ida à sorveteria. Veio com um papo esquisito. “Então, vou mudar minha vida, parei de beber, e vou voltar a frequentar a igreja.” Alguns minutos depois, desembuchou o que realmente o tinha levado até ali: “quero terminar”.

Ela não entendeu lhufas, só sentiu o peito rasgando de dor. Diante da cronologia das poucas frases do rapaz, que mais silenciou do que falou, quem, no lugar da pobre moça, não se sentiria o capeta em pessoa? Com ela não foi diferente. Quase se afogou em tantas lágrimas, e mais lágrimas quando descobriu que a decisão dele estava na verdade atrelada a um outro ser – sim, a um outro ser do sexo feminino.

Para a sorte dela, aos poucos o desespero foi passando. A primeira impressão se dissipou. Ela voltou ao centro, e aos poucos percebeu que o capeta não é tão feio quanto pintam, e que ele gosta mesmo é de sair por aí de vez em quando disfarçado de bom moço.